Filha do falecido ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Miguel Ferrante a autora de novelas Glória Maria Rebelo Ferrante, mais conhecida como Glória Perez, se indignou com a prisão domiciliar do monstro que matou o garotinho João Hélio, no Rio de Janeiro. O menino foi arrastado por sete quilômetros por ruas da Zona Norte do Rio de Janeiro, em 2007.

A filha da novelista, a atriz da Tv Globo, Daniella Peres foi brutalmente assassinada em 28 de dezembro de 1992, pelo também ator, Guilherme de Pádua e sua então esposa, Paula Thomaz.O corpo da atriz foi encontrado numa região de floresta na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, com 18 golpes de punhal. Ambos foram condenados a 19 anos de prisão mas cumpriram apenas 7 anos de pena em 1999.

O assassino de Joao Hélio, Carlos Roberto da Silva, conhecido como “Carlinhos sem pescoço” foi condenado a uma pena de 39 anos de prisão em 2008. Ficou dez anos preso e agora, em casa, será monitorado por tornozeleira eletrônica. A Justiça concedeu a Carlos Roberto progressão para o regime aberto, que é cumprido em Casas de Albergado. Como a cidade do Rio só possui uma unidade do tipo, foi permitido que o preso continue a cumprir a pena em casa. Carlinhos sem pescoço estava preso há dez anos e seis meses. Ele foi capturado dias após o crime.