O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, Claudio de Mello Tavares, condenou o que classificou como “ataques pessoais” do prefeito Marcelo Crivella à juíza Mirela Erbisti, que determinou o fechamento da Avenida Niemeyer após deslizamentos de terra matarem duas pessoas em maio.

O desembargador disse que a fala de Crivella “remete a tempos obscuros da nossa sociedade”. Em evento público na quinta-feira em Santa Cruz, Crivella afirmou que a magistrada possui um site que “ensina mulheres a conseguir namorado” , enquanto ele é engenheiro.