Organizado pelo Movimento da Advocacia Trabalhista Independente (MATI) será realizado amanhã (8), entre 8h30 e 13h30, ato pelo fim do Pesadelo Judicial Eletrônico no Tribunal Regional do Trabalho 1. O ato será realizado em frente ao prédio da Justiça do Trabalho, na rua do Lavradio, no bairro da Lapa, na região central do Rio de Janeiro.

Segundo o diretor de Relações Institucionais do MATI, Nicola Manna Piraino, a Justiça do Trabalho está parada há um mês no Rio de Janeiro porque o sistema não funciona e a Justiça do Trabalho se recusa a enfrentar o problema retornando o sistema antigo saneando o novo para nova tentativa de implementação durante o recesso.

– Um grito com as inconsistências do novo programa do PJE (Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho), que está prejudicando e muito os advogados, pois todos os atos processais não são mais em papel, mas eletrônicos. O sistema não é seguro, pois varias vezes ao dia está fora do ar, além do retardo nos lançamentos das peças processuais., afirmou Nicola.

O ato também é pela valorização da advocacia trabalhista e contra a obrigatoriedade do PJe Calc nos processos a partir de janeiro de 2020.