A audiência do processo que apura o envolvimento do policial militar Hélio Vieira Costa nos homicídios dos sogros Raimundo Nonato da Silva e Maria Margarete Barbosa Silva e do cunhado Máximo Silva e lesões corporais na companheira Sarah Silva terá continuidade em data a ser definida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia (Goiás). Na audiência realizada no dia 4 foi ouvido apenas Marcelo Bonfim Alves Ribeiro, que disse ter ouvido apenas gritos e o barulho dos tiros. A audiência foi interrompida porque a testemunha Sarah Silva, que também figura como vítima, não foi localizada para ser ouvida. Outras testemunhas serão ouvidas por carta precatória.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário