A Hyundai Caoa do Brasil Ltda. foi condenada a indenizar um cliente por vender veículo com menos potência do que o anunciado, ficando configurada a publicidade enganosa. O caso foi julgado pela 10° Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, confirmando sentença de 1º Grau.

O autor narra que comprou o carro Veloster, da empresa ré, que supostamente possui 140 cavalos de potencia, porém dias depois veio a descobrir que o veiculo na verdade possuía 121 cavalos. Viu a notícia em uma revista especializada do setor automotivo, e que o cálculo de cada cavalo de potencia seria de R$ 571,00, tendo pago a mais R$ 10.856,00.

Afirmou que foi vítima de propaganda enganosa e ainda sofreu diversos deboches de amigos e conhecidos, o que lhe trouxe abalos morais.