O advogado pernambucano Rômulo Saraiva será julgado na noite de hoje (8) pelo Tribunal de Ética e Disciplina da Seccional da OAB de Pernambuco por ter concedido entrevistas frequentes à imprensa em 2014.

Uma polêmica resolução local de 2013 determinava, inicialmente, que os advogados de Pernambuco que não fossem integrantes de conselhos da OAB só podiam conceder uma entrevista por mês. Relatório produzido pela entidade indicou que Rômulo ultrapassou o limite permitido.

A punição prevista é variável. O profissional pode sofrer uma censura, suspensão por tempo determinado, expulsão da OAB ou multa.