O processo criminal contra o ex-senador Gim Argello (ex-PTB-DF) e executivos da OAS e UTC Engenharia entra em seus momentos decisivos. Amanhã (09), o ex-parlamentar completa 180 dias preso no Paraná por ordem de Sérgio Moro, juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba que cuida dos casos relacionados à Operação Lava-Jato.

O magistrado recebeu as últimas alegações das defesas de Gim e dos demais réus. Também estão com ele o último pedido de condenação do Ministério Público e as provas acumuladas no caso. Agora, o magistrado deverá decidir se absolve ou condena todos ou parte dos acusados. Não há prazo para essa sentença ser proferida por Moro.

Há dezenas de casos da Lava-Jato pendentes de análise por ele. Nos últimos 24 meses, Moro proferiu 20 sentenças, quase uma por mês, de acordo com dados da Justiça Federal.