O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), em parceria com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), com a Defensoria Pública de Minas gerais (DPMG) e com a Direção do Complexo Penitenciário Nossa Senhora do Carmo, inaugurou a oficina do Programa Ler Liberta, no município Carmo do Paranaíba. O programa faz parte do projeto social que visa à implantação da remição pela leitura aos presos e teve como foco o complexo penitenciário, destinado às detentas do sexo feminino.

A oficina inaugural disponibilizou 30 livros e contou com a participação de 17 recuperandas, que tiveram a opção de escolher a obra que utilizariam durante a primeira resenha a ser considerada para a remição. Para a formação do acervo bibliográfico do projeto, houve grande engajamento por parte da sociedade civil de Carmo do Paranaíba, que doou, até o momento, 455 livros. Entre estes, 298 atendem aos objetivos do projeto, sendo posteriormente catalogados e identificados para as mulheres presas do local.

O Programa Ler Liberta foi idealizado pela promotora de Justiça Carolina Frare Lameirinha com o objetivo de oferecer às recuperandas os direitos ao conhecimento à educação, à cultura e ao desenvolvimento da capacidade de pensamento crítico, por meio de atividade de leitura e produção de resenhas.