A Marinha do Brasil abriu procedimento para investigar o acidente aquático que resultou na morte da filha de um diplomata americano. A tragédia ocorreu no Lago Paranoá, no último dia 28. A garota, de 15 anos, ficou internada em um hospital particular de Brasília até terça-feira (08), quando o óbito foi registrado.

Segundo a Força, a jovem estava em uma boia, do tipo disco boat, na companhia de uma amiga. O equipamento era rebocado por uma lancha que, ao fazer uma manobra, arremessou as duas para fora do flutuador. As jovens acabaram se chocando contra uma embarcação que estava ancorada, sendo a filha do diplomata resgatada das águas em estado crítico.

Após o acidente, uma equipe da Capitania Fluvial de Brasília se deslocou até um clube para onde as duas embarcações envolvidas no acidente foram levadas. No local, os militares da Marinha colheram algumas informações que subsidiarão o inquérito. Em nota, a corporação ainda destacou “lamentar profundamente o ocorrido e se solidariza com os familiares”.