O Judiciário por pouco não teve uma juíza negra no Supremo Tribunal Federal. FHC, Lula e Dilma tiveram todas as chances mas optaram por outros nomes.

Neuza Alves foi juíza na 5ª Vara Federal de Salvador, local no qual permaneceu até 2004, quando foi promovida pelo critério de merecimento ao cargo de Desembargadora Federal e passou a integrar os quadros do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, sediado em Brasília. A magistrada aposentou-se no ano de 2017, contando com 30 anos de serviço dedicados à magistratura.

É formada em Direito pela Universidade Federal da Bahia em 1974, sendo Especialista em Direito Processual (Civil e Penal) e em Direitos Humanos. Fez história ao se tornar a primeira Desembargadora Federal negra a compor os quadros do TRF1, Corte na qual teve atuações relevantes processuais e administrativas, sendo inclusive a Coordenadora dos Juizados Especiais (COJEF).

Recentemente, a Desembargadora foi homenageada com a aposição de seu retrato e com a exposição permanente da toga de gala usada por ela, no Memorial Desembargador Federal Mauro Leite Soares do TRF1.