Saiu no Antagonista: O Estadão noticia que o Judiciário fluminense vive um clima de apreensão por causa da atuação rígida do Corregedor do Tribunal de Justiça, Bernardo Moreira Garcez.

Em seis meses, ele fez 146 inspeções a varas e convocou 44 juízes a apresentar, em 72 horas, comprovantes de cursos feitos exterior enquanto recebiam salários.

“Os juízes se desacostumaram a ser fiscalizados”, disse Garcez ao jornal.

E há aqueles que nem fiscalizados podem ser.