O presidente Michel Temer recuou e decidiu manter o início do horário de verão para o dia 4 de novembro, quando os relógios serão adiantados em uma hora em parte do País.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Palácio do Planalto