A briga entre Botafogo e Willian Arão, que se arrastava desde o fim de 2015, parece ter um fim. Na tarde desta quarta-feira (16), o clube alvinegro conseguiu uma importante vitória contra o volante, que terá que pagar R$ 3.920.760,00 de indenização ao clube por reparação de perdas e danos.

A confusão se deu porque o volante Willian Arão não cumpriu uma renovação automática prevista no contrato assinado com o Botafogo em 2015. Ao fim daquela temporada, o clube chegou a depositar R$ 400 mil para ampliar o vínculo com o atleta por mais um ano, conforme previsto em contrato. Acertado com o Flamengo, o atleta se recusou a permanecer e a quantia foi devolvida ao Alvinegro.

O departamento jurídico do Botafogo chegou a tentar restabelecer o contrato com Willian Arão ou receber o valor de R$ 20 milhões pela multa. No entanto, a determinação da Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi do pagamento dos R$ 3,9 milhões.