O homem suspeito de liderar uma milícia no Rio de Janeiro responsável pela construção e comercialização de imóveis no Alto da Muzema, no Itanhangá, no Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram deixando um saldo de 24 mortos e centenas de desabrigados em abril, foi preso em Afogados da Ingazeira, no interior de Pernambuco. José Bezerra de Lira, conhecido como Zé do Rolo, é natural de Brejinho, no Alto Pajeú, mas foi para a capital fluminense trabalhar como pedreiro até se envolver com a quadrilha.

O suspeito foi detido dentro da Operação Inquietação, em um sítio na zona rural de Afogados da Ingazeira. Contra ele, havia um mandado de prisão preventiva expedido pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

De acordo com os militares do 23º Batalhão, responsáveis pela captura, ao chegar no esconderijo do suspeito, no Sítio Jatobá, Zé do Rolo ainda teria tentado escapar pela caatinga, mas foi alcançado e não resistiu à prisão. Com ele, foram encontradas duas espingardas e munições. Ao prestar depoimento, disse que fugiu do Rio de Janeiro com receio de represálias da milícia que fazia parte. Outros dois homens que estavam com ele também foram detidos e levados para a Delegacia de Polícia Civil de Afogados da Ingazeira.

Ainda segundo a polícia, ele teria visitado a região pela última vez durante a Semana Santa e tem uma chácara no município. Um dia após o desabamento, ele teria ido para a Paraíba e circulou por outras áreas da região ao longo dos últimos meses.