O Navio-Auxiliar “Pará”, cuja área de atuação alcança o Amapá, levará serviços de saúde, justiça e cidadania a diversas comunidades ribeirinhas do Estado. Convênio neste sentido será assinado pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP) e o comando do Grupamento de Patrulhamento Naval do Norte.

A primeira reunião ocorreu entre o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Roberto Alvares e a diretora-geral da instituição, promotora de Justiça, Ivana Cei, com o capitão de Mar e Guerra da Marinha do Brasil (Comandante do grupamento de patrulhamento Naval do Norte), Juliano Teixeira de Freitas.

A partir da assinatura do convênio, serão definidos dois períodos, de 10 dias cada um, no prazo de 12 meses, onde o navio fará transporte de equipe multiprofissional, insumos, materiais, equipamentos, vacinas e medicamentos de assistência hospitalar e odontológicos, bem como o acesso à justiça e serviços de cidadania, necessários à execução das ações de desenvolvimento comunitário integrado e sustentável promovido pelo Programa Rio de Cidadania.