Pela primeira vez na história, uma mulher goiana ocupará uma vaga no Conselho Nacional de Justiça. A responsável pela conquista é a procuradora de justiça do Ministério Público de Goiás, Ivana Farina, que tomou posse como Conselheira do CNJ na tarde desta terça-feira (22).

Antes de integrar o CNJ, atuava como secretária de Direitos Humanos e Defesa Coletiva no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Em 2016, foi presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), órgão vinculado ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Por dois mandatos, ocupou o comando da Procuradoria Geral de Justiça de Goiás.

Prestigiaram o evento de posse o Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, a ex-Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, responsável pela indicação de Ivana Farina ao CNJ, bem como diversas autoridades goianas. Formada em Direito pela Universidade Federal de Goiás, Ivana Farina também é bacharel em Economia, título obtido junto à Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Embora as posses no CNJ não contem com discurso dos empossados, a nova Conselheira destacou a defesa dos direitos humanos como uma das principais metas durante o mandato de dois anos, seja nas atividades administrativas do Conselho, seja em eventuais processos que entrem em pauta no Plenário abordando essa temática.