Omissão de socorro com resultado de morte. Essa é a acusação que está sendo feita pelo Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) contra o diretor-presidente e outros quatro funcionários do plano de saúde HapVida, dentre eles, o diretor-presidente da empresa e um médico. Todos foram denunciados pela morte do bebê Antony Jarbas Daniel Bomfim Batista, de apenas oito meses de vida.

A criança, que havia sido diagnosticada com ‘miocardite infecciosa e infecção pulmonar’, morreu após a resistência da empresa em oferecer atendimento. Foi preciso uma batalha judicial de alguns dias para que Antony pudesse ser internado.