Desde o dia 18 de março, data seguinte à Portaria conjunta nº 72020, assinada pelos desembargadores Joaquim Figueiredo (presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão) e Marcelo Carvalho Silva (corregedor-geral da Justiça), dispondo sobre medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo novo Coronavírus (COVID-19) – dentre elas, a suspensão das sessões presenciais de julgamento e audiências não urgentes -, o Tribunal de Justiça realizou, neste curto período de regime excepcional, 9.624 tarefas pelo sistema de Processo Judicial eletrônico (PJe), apenas no 2º grau.

A produtividade nestes cinco dias realizou 4.709 movimentações, 402 despachos, 287 decisões monocráticas e 164 julgamentos pelo PJe. Já o sistema Themis SG realizou, no mesmo período, 4.116 movimentações, 212 despachos, 64 decisões monocráticas e 4 julgamentos.

Para o desembargador Joaquim Figueiredo, o desempenho é fruto do esforço do Poder Judiciário do Maranhão, por meio de seus magistrados, servidores, colaboradores e demais operadores do Direito, para manter as atividades da Justiça estadual, apesar de todas as limitações impostas por uma pandemia que se propaga por quase todo o mundo, de forma rápida, restringindo os serviços prestados à população, provocando angústia e medo também aos brasileiros