A desembargadora Adna Aguiar, afastada pelo CNJ acusada de possível envolvimento com vendas de sentenças no TRT da 5a Região (BA), é paraplégica. Seu irmão, o advogado Henrique Aguiar, também é acusado de participar do esquema fraudulento.