Ao longo do ano de 2020 o STF e os três tribunais superiores sofrerão mudanças na direção. Três dirigentes chegaram ao seus respectivos tribunais pela advocacia e um do Judiciário fluminense.

No STF, assumirá o ex-desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Luiz Fux. No STJ, o ex-presidente da OAB de Alagoas, Humberto Martins; no TST, a ex-advogada Cristina Peduzzi e no TSE o ex-advogado Luiz Fachin.

A primeira mudança ocorrerá em fevereiro do próximo ano. Sai o atual presidente do TST, ministro Brito Pereira e entra Cristina Peduzzi. Em. maio, deixa o cargo de presidente de presidente do TSE a ministra Rosa Weber e assume em seu lugar o ministro Luis Roberto Barroso. Em agosto, o ministro Joao Otávio de Noronha deixa a presidência do STJ e assume o atual corregedor nacional de justiça do CNJ, ministro Humberto Martins.

A última alteração acontecerá em setembro de 2020. Dias Toffoli deixa a presidência do STF e assume em seu lugar o ministro Luiz Fux, atual vive-presidente do Supremo.