Do ex-presidente da “International Association for Court Administration – IACA, Desembargador Federal aposentado do Tribunal Regional Federal da 4ª Região e atualmente professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Vladimir Passos de Freitas:

Brasil perde o jurista Rui Rosado de Aguiar. Participamos juntos de jantares organizados pelo Desembargador A. Englert, onde colegas do TJRS e do TRF4, se reuniam para contar “causos” judiciais e dar risada. Duas passagens, dele, me impressionaram.

Lá por 1993, estava eu no TJRS, onde ele era Desembargador Corregedor-Geral. Ele acabava de chegar de uma comarca das cercanias, onde fora instalar um Juizado de Pequenas Causas (depois JEFs). Contou que, percebendo má vontade do juiz com a novidade, simplesmente sentou-se na mesa de audiências e passou a fazer as conciliações.

Anos depois, encontrei-o em um Congresso em Cuiabá, já Ministro do STJ. Esqueceram-se de apanhá-lo no aeroporto. Na manhã seguinte, desesperada, a comissão organizadora saiu à sua cata. Lá estava ele em um hotel, tranquilo, sem mágoas ou cara feia. Rindo contou que ao não ver ninguém pegou um taxi e se foi para o hotel.

Culto, cordial, amigo, exemplo a ser seguido, deixou uma legião de admiradores. Sempre fui um deles.Que descanse.