Por 3 votos a 1, vencido o ministro Luiz Fachin, a 2aTurma do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu ordem de HC 157.627 em favor de Aldemir Bendine para anular o seu processo em razão de ter sido obrigado a apresentar seu memoriais ao mesmo tempo que os delatores.

A Turma é composta de cinco ministros. O decano do STF e membro da 2a Turma, ministro Celso de Mello continua internado por problemas de saúde em um hospital em Brasília. O advogado de Bendine é Alberto Zacharias Toron.

Aldemir Bendine, 55 anos, natural de Paraguaçu Paulista (SP), foi presidente das empresas estatais brasileiras Banco do Brasil e Petrobras. Foi preso na 42ª fase da Operação Lava Jato em 27 de julho de 2017, suspeito de ter recebido propina da Odebrecht no Banco do Brasil e na Petrobras. Foi condenado em primeira instância a 11 anos de prisão em 7 de março de 2018.

A 2a Turma do STF é composta de cinco ministros. O decano da Corte e membro da Turma, ministro Celso de Mello, continua internado em um hospital de Brasília em razão de problemas médicos e por este motivo o caso Bendine foi julgado apenas por quatro ministros. Além de Celso e Fachin, compõem a 2a Turma a ministra Cármen Lúcia (presidente), Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.