O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz , protocolou hoje (31) no Supremo Tribunal Federal (STF) interpelação para que o presidente Jair Bolsonaro explique as declarações sobre a morte do pai, Fernando Santa Cruz, desaparecido durante a ditadura militar. O pedido é assinado por doze ex-presidentes da entidade. Como relator do processo, foi sorteado o ministro Luís Roberto Barroso

A ação e é assinada por doze ex-presidentes vivos da OAB. Com 98 anos e com problemas sérios de saúde, o único que não pode assinar foi Eduardo Cavalcanti Neves, de Pernambuco, que presidiu o Conselho Federal de abril de 71 a abril de 1973. Os demais doze ex-presidentes vivos são estes: Eduardo Seabra Fagundes, José Bernardo Cabral, Mário Sérgio Duarte Garcia, Marcello Lavenère Machado, José Roberto Batochio, Francisco Ernando Uchoa Lima, Reginaldo Oscar de Castro, Roberto Antonio Busato, Cezar Britto, Ophir F. Cavalcante Junior, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, Claudio Lamachia.