Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Cunhada de Cabral

Lotada desde 2010 no gabinete do conselheiro Aloysio Neves Guedes — que foi eleito presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) na última quinta-feira —, a irmã de Adriana Ancelmo e cunhada do ex-governador Sérgio Cabral, Nusia Ancelmo Mansur, pediu exoneração. Com um salário bruto de R$ 17,2 mil, a funcionária pediu as contas, nesta quinta-feira, após uma denúncia da “BandNews” , seis dias depois que Fanny Maia, tia da ex-primeira dama, perdeu o cargo no tribunal.

A tragédia da Chapecoense

A queda do avião da Chapecoense vitimou dois primos do advogado curitibano Luiz Fernando Pereira, filho do ex-governador Mário Pereira. Segundo o advogado, “mais do que isso, dois grandes amigos de uma vida inteira. Dois primos adorados e admirados por todos na família. Caio Jr. e Duca (técnico e assistente do time). Que coisa mais triste!”.

Os números do privilégio

De acordo com levantamento da Ajufe, são 45.412 o número total de pessoas com foro privilegiado respondendo a algum tipo de processo por crimes comuns e crimes de responsabilidade no País. São 863 casos sob apreciação no STF, 2.800 no Superior Tribunal de Justiça e 45.412 nos cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs) e 27 Tribunais…

Dança da impunidade

Segundo o presidente da Ajufe, Roberto Veloso, o foro privilegiado para os membros do Congresso Nacional levou o mundo político a criar uma espécie de “dança da impunidade”, cujos movimentos são ensaiados e o passo final é a prescrição do processo.