Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Os números do privilégio

De acordo com levantamento da Ajufe, são 45.412 o número total de pessoas com foro privilegiado respondendo a algum tipo de processo por crimes comuns e crimes de responsabilidade no País. São 863 casos sob apreciação no STF, 2.800 no Superior Tribunal de Justiça e 45.412 nos cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs) e 27 Tribunais…

Dança da impunidade

Segundo o presidente da Ajufe, Roberto Veloso, o foro privilegiado para os membros do Congresso Nacional levou o mundo político a criar uma espécie de “dança da impunidade”, cujos movimentos são ensaiados e o passo final é a prescrição do processo.

Primeiro mundo é diferente

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, defensor da extinção do foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal para centenas de autoridades – entre as quais os membros do Congresso Nacional -, lançou mão de um fato novo para reforçar seu argumento: países do Primeiro Mundo, como Estados Unidos, Holanda, Suíça, Itália e Espanha, processam e julgam seus deputados e senadores por crimes comuns na Justiça de primeira instância.

Linguas complicadas

No ano seguinte ( 2.013 ) da estreia do Congresso de Direito de Campina Grande como Congresso internacional, onde proferiu palestra o Bastonário da Ordem dos Advogados de Portugal, Antonio Marinho e Pinto, novamente Roberto Busato é acionado por José Agra, para levar um jurista estrangeiro para Campina Grande.