Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Índios não existem para a sociedade

O texto é de autoria da repórter Bruna Souza Cruz do UOL em São Paulo: Acampados à beira de estradas ou em fundos de fazendas, sem a certeza de que terão acesso às suas terras de origem, indígenas do Mato Grosso do Sul sentem-se desassistidos pelos governos estadual e federal. Muitos deles nem existem perante a sociedade, já que não possuem registro civil. O alerta é do advogado Luiz Henrique Eloy Terena (povo do qual faz parte), assessor jurídico da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil e nome importante na defesa dos direitos indigenistas.

Advogados oportunistas

A Chapecoense divulgou na internet uma nota de repúdio alertando que advogados afirmam ser representantes do clube para conseguir serviços com os parentes das vítimas da tragédia na Colômbia. O clube classifica esses profissionais como oportunistas e que usam o nome do time para obter vantagens ilícitas. Medidas judiciais serão tomadas contra esses advogados. Segundo…

Condenados em Paris

Quatro torcedores britânicos do time de futebol do Chelsea foram condenados a até um ano de prisão por “ato racista” ao terem impedido a entrada de um homem negro em um trem do metrô de Paris, capital da França, em fevereiro de 2015. O episódio ocorreu antes de uma partida dos “blues” contra o Paris Saint-Germain pela Liga dos Campeões da Europa e foi filmado por um celular. Na gravação, os torcedores aparecem gritando “nós somos racistas e é assim que gostamos de ser”.