Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Do berço à cadeia

Logo após o ex-governador Sergio Cabral ter nascido no Rio de Janeiro – 27 de janeiro de 1963 – o juiz que dá o nome a cadeia onde ele se encontra preso desde 17 de novembro do ano passado , Carlos Luiz Bandeira Stampa presidia o Tribunal do Júri que condenou a cumprir pena em…

Sergio Cabral preso no ‘Bandeira Stampa’

O ex-governador Sérgio Cabral está preso no Rio de Janeiro na cadeia pública Bandeira Stampa, conhecida como Bangu 9, localizada no Complexo Penitenciário de Gericinó, antigo Complexo Penitenciário de Bangu. O nome da cadeia pública foi dado em homenagem ao desembargador Carlos Luiz Bandeira Stampa, já falecido, e que se notabilizou em 1963 por presidir o Tribunal do Juri que condenou a cumprir pena em regime fechado Neide Maria Maia Lopes, mais conhecida da população mais antiga do Rio de Janeiro de A Fera da Penha. Ela ficou conhecida pelo sequestro e assassinato de uma criança de 4 anos, Tânia Maria Coelho Araújo , em um caso rumoroso ocorrido em 30 de junho de 1960 que chocou a sociedade brasileira da época.

O juiz do caso A Fera da Penha

A rua Carlos Luiz Bandeira Stampa, localizada no bairro do Itanhangá, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, tem um simbolismo histórico na vida da cidade. Em 1963, o então juiz Carlos Luiz Bandeira Stampa (já falecido), no cargo de presidente do II Tribunal do Júri, proferiu a sentença de 33 anos de prisão (30 pelo homicídio e 3 pelo sequestro) em regime fechado de Neide Maria Maia Lopes, mais conhecida da população mais antiga do Rio de Janeiro de A Fera da Penha. Ela ficou conhecida pelo sequestro e assassinato de uma criança de 4 anos, Tânia Maria Coelho Araújo , em um caso rumoroso ocorrido em 30 de junho de 1960 que chocou a sociedade brasileira da época.

A Fera da Penha

Dentro de dois meses, no dia 2 de março, Neide Maria Maia Lopes, mais conhecida da população mais antiga do Rio de Janeiro pela alcunha de A Fera da Penha, irá completar 80 anos. Ela ficou conhecida pelo sequestro e assassinato de uma criança de 4 anos, Tânia Maria Coelho Araújo , em um caso rumoroso ocorrido em 30 de junho de 1960 que chocou a sociedade brasileira da época. Neide sequestrou, matou e queimou o corpo de uma das filhas de seu então amante, Antonio Couto Araujo, a menina Tania de apenas quatro anos de idade.