Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Sem prazo para acabar

O preço da liberdade é a eterna vigilância, como se diz – e o combate à corrupção também exige eterna vigilância da sociedade civil e das instituições”. A afirmação foi feita nesta terça-feira (04) pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª.Vara Federal de Curitiba, que conduz a instrução e os julgamentos na operação Lava Jato.

Moro em SP

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que julga os processos no âmbito da Operação Lava Jato, será o palestrante de hoje (04), às 9h, abordando o tema “Corrupção e lavagem de dinheiro”, dentro do quarto Painel do Forum. Ele dividirá a mesa dirigida por Roberto Veloso com a procuradora da República Thaméa Danelon, coordenadora do Núcleo de Combate à Corrupção em São Paulo, e o advogado e professor Pierpaolo Cruz Bottini. O Forum acontecerá no hotel Renaissance.

Respostas contra corrupção

O secretário geral da Diretoria da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Fernando Mendes, afirmou em São Paulo que a entidade “está empenhada em tornar mais efetivas as decisões judiciais e em dar respostas mais rápidas à sociedade contra a corrupção”.

Festa raves

O juiz Flavio Vinicius Bastos Sousa, titular da 3ª Vara de Delitos de Tráfico de Drogas, manteve a prisão preventiva de Francisco Bertoudo Araújo de Souza, acusado de traficar drogas sintéticas em festas raves de Fortaleza. O réu foi preso em flagrante no último dia 28 de junho, juntamente com Ricardo Ubiratan Barros Leal Filho e Paulo Henrique Ferreira. Todos tiveram a prisão preventiva decretada em Audiência de Custódia.