Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Morte após delação

O Estado tem o dever de custódia e preservação da integridade física de todos aqueles que estão sob sua guarda. Sob essa premissa, a 1ª Câmara de Direito Público condenou o ente público a indenizar por danos morais – no valor de R$ 50 mil – mãe de detento morto nas dependências de unidade prisional. Os companheiros de cela afirmaram que ele sofreu um mal súbito e a investigação só foi iniciada três dias após a morte, quando a genitora do preso teve ciência do fato.

Fausto, par ou impar

Eu e o repórter Antonio Carlos Campos, mais conhecido no meio jornalístico como Bininha, fomos a Natal (RN) participar de um evento do Conselho Federal da OAB. Antes de embarcar ligamos para o saudoso ministro Francisco Fausto, com quem trabalhamos na presidência do TST. Assim que pendurou a toga, Fausto voltou a residir em Natal.

Delação premiada

O Procurador-Geral de Justiça do Rio Grande do Sul, Marcelo Dornelles, participou do IV Encontro Nacional sobre Controle e Gestão Pública: “Os desafios do controle à corrupção”, realizado no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS). Dornelles palestrou no painel “A delação premiada e o direito dos acusados”.

Fraude milionária

A Coordenadoria de Combate à Sonegação Fiscal do Ministério Público do Rio de Janeiro (COESF/MPRJ) denunciou o administrador da sociedade Rioleo de Vicente de Carvalho Ltda., Edmar Esteves Junior, por fraudar em R$ 9,3 milhões o ICMS do Rio.