Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Toffoli fora do julgamento

O presidente do STF e do CNJ, Dias Toffoli se declarou impedido de participar do julgamento que afastou cinco desembargadores e um juiz do TRT da 5a Região, na Bahia por suspeita de venda de sentenças e recebimento de parte de honorários pagos a advogados que ganhavam causas no TRT. Os magistrados foram alvo da Operação Injusta Causa, deflagrada há 15 dias pela Polícia Federal (PF), baseada em denúncia feita inicialmente ao CNJ.

Preso irmão de desembargadora

O irmão da desembargadora do TRT da Bahia, Adna Aguiar, afastada pelo CNJ por suspeita de vender sentenças e favorecer réus, Henrique Aguiar, foi preso pela Polícia Federal. De acordo com a comunicação da coorporação, ele tentou, durante a operação, destruir provas, como um telefone celular e documentos.

Os vendedores de sentença

Dos cinco desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA) afastados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) suspeitos de venda de sentença, três são oriundos da magistratura de carreira e dois do Quinto constitucional do Ministério Público da Bahia. Do total, três são do sexo masculino e duas do sexto feminino. Três são formados em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e dois pela Universidade Católica de Salvador. Quatro são baianos e um paulista.