Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Sete mil ações

A discussão no TST envolvendo a Petrobras e os seus funcionários reuniu sete mil ações individuais e 47 coletivas, envolvendo cerca de 20 entidades sindicais. As ações foram movidas por funcionários que trabalham em áreas de risco.

Cezar Britto, um dos vencedores

O ex-presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e advogado de um dos sindicatos de funcionários na causa bilionária sofrida pela Petrobras, a decisão do TST deixou claro que é preciso respeitar o direito do trabalho. Segundo ele, agora a decisão deve ser aplicada a milhares de ações que estão nas instâncias inferiores.

Petrobras vai ao STF

De acordo com a assessoria do TST, a Petrobras pode apresentar os chamados embargos declaratórios (recurso administrativo) ainda no tribunal. Além desse recurso administrativo, a empresa pode questionar a decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). “A Petrobras está absolutamente confiante de que vai reverter essa decisão”, afirmou a gerente-executiva do Departamento Jurídico da empresa, Thaísa…