Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Período de pandemia

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, prorrogou para o dia 31 de dezembro o prazo de vigência de todos os atos normativos expedidos pela Corregedoria Nacional de Justiça durante o período de pandemia causado pelo novo coronavírus. Ao editar o Provimento n. 105/2020, o ministro prorrogou os Provimentos 91, 93, 94, 95, 97 e 98.

Sem direitos políticos

O juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal condenou o ex-governador Agnelo Queiroz Filho (PT) por ato de improbidade administrativa. O réu contraiu obrigação de despesa nos últimos oito meses do seu mandato, o que é vedado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Barroso não vota na eleição deste ano

Desde 1989 quando o pais realizou as primeiras eleições para presidente da República e governadores, após 30 anos de regime militar, o presidente do TSE, ministro Luis Roberto Barroso exercia o seu direito de voto no Rio de Janeiro, onde residia. Com a posse no STF e residindo na capital federal, Barroso, como determina a lei, transferiu seu titulo de eleitor para Brasilia.