Jornalista no eixo Brasília-Rio de Janeiro.

Nomeados de Temer

Desde quando assumiu o governo o presidente Michel Temer indicou três ministros, um para o STF e dois para o TST. No STF, nomeou o seu ex-ministro da Justiça, o paulista Alexandre de Moraes. No TST, nomeou o paranaense Breno Medeiros, ex-presidente do TRT da 18ª Região, graduou-se pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná, com especialização em Engenharia da Qualidade pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP).

Morte de venezuelana

O Ministério público do Estado de Roraima (MPRR) denunciou o condutor André Luiz Pinho Heller, por homicídio doloso – quando assume o risco de matar – acusado de ter causado a morte da venezuelana Valentina Estefânia Dominguez Urbina, 27 anos.

Gravatas italianas

Quando era presidente da Câmara, o saudoso deputado Eduardo Magalhães gostava de exibir a sua coleção de gravatas todas, segundo ele, made em Italy. Certa vez, o então presidente do STF, ministro Sepúlveda Pertence viajou com o seu assessor de imprensa para um compromisso na Corte italiana. Na hora de folga, Pertence e o assessor passeavam pelas ruas próximas à Via Del Corso quando o ministro avistou o filho de ACM comprando gravatas em um camelô.

Lélio na Corregedoria

O próximo corregedor-geral da Justiça do Trabalho, Lélio Bentes Correa, é ministro do TST desde julho de 2003, em vaga destinada a representantes do Ministério Público e integra a Comissão de Peritos em Aplicação de Normas Internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) desde 2006. A posse está marcada para o próximo dia 26 de fevereiro.