Justiça condena delegada

A Justiça condenou a delegada Martha Vargas, que conduziu a primeira fase do inquérito sobre o crime da 113 Sul, à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por 5 anos, pagamento de multa civil equivalente a 100 vezes a remuneração à época e proibição de manter contrato ou qualquer vínculo com o Poder Público pelo prazo de 3 anos. A sentença é do juiz da 3ª Vara de Fazenda Pública do DF, Jansen Fialho de Almeida. Pelos valores atualizados, a multa passa de R$ 2 milhões.

Veja mais

Golpe de pauladas

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba negou provimento a uma apelação criminal movida em favor de Marinaldo Patrício da Cruz. Ele foi condenado pelo Conselho de Sentença do 2º Tribunal do Júri da capital a uma pena definitiva de 21 anos de reclusão, em regime fechado, por ter matado sua esposa, Maria da Penha Estácio da Cruz, a golpe de pauladas.

Veja mais

Tráfico no presídio

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do TJ de Mato Grosso do Sul, por unanimidade, negaram provimento a recurso interposto por M. dos S.A e J.M. dos S., que buscam a reforma da sentença que os condenou a sete anos de reclusão, em regime fechado, e pagamento de 700 dias-multa pelo crime previsto na Lei de Drogas.

Veja mais