Crime bárbaro em Gramado

O casal Mário, 79 anos, e Julita Wolf, 76, foi encontrado morto dentro de casa na rua 1° de Maio, no bairro Várzea Grande, em Gramado,na serra gaúcha, na manhã de hoje (24). Um vizinho estranhou que não houve movimentação na residência durante toda a quinta-feira e ao entrar no pátio para verificar, visualizou um dos corpos e acionou a Brigada Militar. O crime chocou a comunidade gramadense pela violência dos assassinos. Os peritos do IGP de Novo Hamburgo são aguardados para confirmar a causa das mortes, mas as informações preliminares são de que o casal foi degolado com faca.

Veja mais

Cartórios premiados

Dois cartórios de Goiânia – do 1° Registro de Imóveis, de Igor França Guedes e de Protesto e Anexos, de Naurican Ludovico Lacerda – foram premiados na 13a edição do Prêmio de Qualidade Total Anoreg – PQTA, promovido pela Associação de Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR). O prêmio, categoria diamante, reconhece os estabelecimentos que mais se destacaram na busca pela qualidade de gestão no país. O resultado foi divulgado durante o XIX Congresso Brasileiro de Di- reito Notarial e de Registro, realizado em Fortaleza (CE).

Veja mais

Julgamento do Foro

Pedido de vista do ministro Dias Toffoli, apresentado na sessão desta quinta-feira (23), suspendeu o julgamento da Questão de Ordem na Ação Penal (AP) 937, na qual o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) discute a possibilidade de restringir o alcance do foro por prerrogativa de função conferido aos parlamentares federais. Até o momento, oito ministros proferiram voto na matéria, seis acompanhando o entendimento do relator, ministro Luís Roberto Barroso, no sentido de que o foro se aplica apenas a crimes cometidos no exercício do cargo e em razão das funções a ele relacionadas.

Veja mais

Marco Aurélio e Fachin

Os ministros Marco Aurélio Mello e Edson Fachin, do STF, liberaram hoje (23) para julgamento no Pleno as ações diretas de inconstitucionalidade da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) contra dispositivos das Constituições Estaduais do Rio de Janeiro (Adi 5824) e Rio Grande do Norte (Adi 5823) que estenderam aos deputados estaduais as mesmas imunidades que a Constituição Federal confere aos deputados federais e senadores da República.

Veja mais