Enganando os clientes

A 2ª Turma do TRT-MG julgou favoravelmente o recurso de uma vendedora para condenar a ex-empregadora, uma empresa de reposição de vidros automotivos, a lhe pagar indenização por danos morais. A alegação: a empresa pressionava seus vendedores a enganar os clientes, vendendo produtos “paralelos” como se fossem originais. Caso não compactuassem com a conduta desonesta…

Veja mais

Sem vaquejada

Por meio de uma liminar, a juíza Clarissa Oliveira Mascarenhas suspendeu a vaquejada que iniciaria na cidade de Palmeira dos Índios, Agreste de Alagoas. O descumprimento da decisão gera multa de R$ 100 mil, além da apreensão dos instrumentos utilizados na vaquejada. Na liminar, a juíza usou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que,…

Veja mais

Até em Frei Beto

Após entrar com um pedido, junto a um cliente que denuncia a compra de votos no município sergipano de Frei Paulo, o advogado José Ronaldo da Silva, passou a receber telefonemas ameaçadores e pessoas estranhas rondando a sua residência. O caso foi denunciado a Ordem dos Advogados de Sergipe que se manifestou com indignação. Segundo a OAB a ação já está em tramitação na Justiça Eleitoral, em fase instrutória.

Veja mais

Chamou de ladrão

Luciano Lucena de Farias, vereador do município de Palestina, no sertão de Alagoas, foi condenado a 15 anos e sete meses de reclusão pela morte de Manoel Messias Simões. No julgamento, que ocorreu no Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, em Maceió, o Conselho de Sentença acolheu a tese do Ministério Público e considerou o réu culpado. Em Maribondo, a Promotoria de Justiça também conseguiu a condenação de um homem acusado de assassinato.

Veja mais