Na frente do filho e da sogra

A professora J.Q.S. foi condenada a 19 anos e 6 meses de reclusão pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe e por recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O caso foi julgado em Betim (MG) pelo Conselho de Sentença da comarca. A mulher esfaqueou seu ex-marido da frente do filho do casal e da ex-sogra.

Veja mais

Corpo errado

O Estado do Ceará foi condenado a pagar R$ 20 mil de danos morais por liberar corpo de jovem à família errada. A decisão é da juíza Joriza Magalhães Pinheiro, titular da 9ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza. “O erro da administração em entregar o corpo de seu filho a outra família, quando já havia sido realizado o devido reconhecimento no IML, gerou na promovente [mãe] angústia, abalo psíquico e emocional”, explicou a magistrada.

Veja mais

Sem cor partidária

De um advogado de primeira linha ao analisar a série interminável de escândalos no país: “está sobrando para todo mundo.A corrupção não tem cor partidária. De onde o país tirará quadros para governar. É a grande questão”.