Eduardo Cunha no CNJ

A informação é do site da revista Veja: O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão responsável pelo controle do poder Judiciário, pode ter como um de seus próximos conselheiros um personagem-chave para que o processo de cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética tenha deixado a sua marca como o mais longo da história. Conhecido assessor da “tropa de choque” de Cunha, o jovem Lucas de Castro Rivas, 24 anos, coletou assinaturas dos principais líderes partidários para ser indicado à vaga que será aberta no órgão em outubro.

Veja mais

CNMP aperta o cinto

O plenário do Conselho Nacional do Ministério Público aprovou, por unanimidade, proposta de resolução que disciplina o exercício de atividade político-partidária e de cargos públicos por membros do Ministério Público. A decisão revoga a Resolução CNMP nº 72/2011 e repristina a Resolução CNMP nº 05/2016, que veda a promotores e procuradores de Justiça o exercício de qualquer outra função pública, salvo uma de magistério, bem como a atividade político-partidária.

Veja mais

Porteiro de cemitério

Um trabalhador procurou a Justiça do Trabalho de Minas Gerais pedindo que o cemitério onde trabalhou como porteiro fosse condenado ao pagamento de uma indenização por danos morais. O motivo: a discriminação sofrida no ambiente de trabalho em função de sua opção sexual. O caso foi examinado pelo juiz substituto Ednaldo da Silva Lima, na Vara do Trabalho de Santa Luzia. Após avaliar as provas, o magistrado deu razão ao ex-empregado.

Veja mais

Sucatão é autuado

A juíza Ana Célia Santana, que responde pelo plantão criminal do Fórum de São Luís (MA) até domingo (19), impôs medidas cautelares a Fábio Machado Ferraz, dono o Sucatão, estabelecimento de sucatas de carros, no bairro Anil, preso em flagrante pela suposta prática de crime de receptação de um veículo roubado.

Veja mais