Ratinho condenado

O apresentador de tv Ratinho, foi condenado a pagar indenização de R$ 200 mil por violar leis trabalhistas, como não conceder intervalo para repouso e alimentação, não fornecimento de equipamentos de proteção individuais adequados e contratações irregulares, em sua antiga fazenda localizada em Limeira do Oeste (MG).

Veja mais

O terror das metas

A Justiça do Trabalho condenou uma empresa do varejo de eletrodomésticos a pagar indenização por danos morais, no valor de R$ 10 mil, a um vendedor que era ameaçado de perder o emprego caso não atingisse as metas estabelecidas e não realizasse as chamadas vendas casadas, incluindo a garantia estendida na venda do produto. Para a juíza Thais Bernardes Camilo Rocha, em exercício na 3ª Vara do Trabalho de Brasília, as cobranças extrapolavam o limite da razoabilidade, gerando temor e angústia no empregado.

Veja mais

Santa Casa

A Santa Casa de Misericórdia de Maceió (AL) deverá pagar multa no valor de R$ 50 mil por não emitir Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) dentro do prazo legal. O valor resultou de um acordo judicial, feito pelo Ministério Público do Trabalho em Alagoas (MPT-AL) e homologado na Justiça do Trabalho em junho deste ano, depois que o hospital descumpriu Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o MPT.

Veja mais

Prisão de taxistas

O Ministério Público do Estado do Rio de janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, denunciou à Justiça dez taxistas por agredirem o motorista Edilson Pereira Neto. Também foi requerida a prisão preventiva dos acusados. De acordo com a denúncia, os taxistas são acusados de se associarem para cometer crimes, tais como ameaças, lesões corporais e infrações ofensivas ao regular exercício da livre concorrência, com o objetivo de coibir a atividade prestada por motoristas vinculados ao aplicativo Uber, no entorno da Rodoviária Novo Rio.

Veja mais