Senado 3.0

Os inquéritos abertos pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), contra políticos citados em depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato, atingem cerca de 30% do Senado, entre eles, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Aécio e Jucá

Dos políticos alvos de abertura de inquérito por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), os presidentes do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e do PMDB, senador Romero Jucá (RR), são os que acumulam o maior número de pedidos de investigações, cinco ao todo. Eles foram citados nos depoimentos de delação premiada…

Veja mais

FHC, Lula e Dilma

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou que as citações de ex-executivos da Odebrecht aos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff sejam enviadas para a primeira instância da Justiça. O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo fato de os acusados não terem mais…

Veja mais

A lista dos candangos

O ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, encaminhou petições a outros tribunais com o detalhamento sobre menções a personalidades do Distrito Federal nas delações de executivos da Odebrecht. Como o blog da jornalista Helena Mader, do Correio Braziliense, antecipou com exclusividade em 15 de março, aparecem na lista os ex-governadores Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda, além do deputado distrital Robério Negreiros (PSDB) e do ex-senador Gim Argello, preso e condenado por corrupção.

Veja mais