Direito Global
blog

Meu pai é legal

A Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) realizou mais uma ação do projeto Meu Pai é Legal, uma versão capixaba do programa nacional Pai Presente. As audiências aconteceram na Faculdade Faesa e, em apenas uma hora de ação, 25 famílias foram atendidas, com nove reconhecimentos de paternidade realizados. O projeto Meu Pai é Legal vem sendo desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo desde 2012 em parceria com o Ministério Público, a Defensoria Pública e o Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Faesa. Para Suellen Nunes, aluna do 9º período do curso de Direito, participar desta ação traz uma grande lição: “É fundamental que o ser humano saiba de onde vem e tenha isso reconhecido. E para uma criança, a figura do pai é importante não só no papel, mas em toda sua na vida”.

De acordo com o Censo Escolar 2014, hoje em todo o Espírito Santo existem mais de 76 mil crianças e adolescentes matriculados na rede pública de ensino com o nome do pai não declarado. Um dos objetivos do projeto Meu Pai é Legal é tentar reduzir esse número, com ações em todas as varas da infância e da juventude do Estado. Além disso, na sede do TJES também já há um núcleo permanente de reconhecimento de paternidade.

clica