Direito Global
blog

Não pode circular

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso negou pedido do presidente afastado da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB), para que ele pudesse circular pelo Congresso Nacional. A intenção do peemedebista era pedir votos e tentar convencer os deputados de que é inocente no processo de cassação de seu mandato.

“A regra é que os acusados em geral sejam defendidos por advogado constituído”, aponta Barroso, embora ele considere normal que Cunha faça a própria defesa no processo. “Coisa bem diferente é pretender transitar livremente pelas dependências da Casa Legislativa para abordar parlamentares e, assim, alcançar objetivos que o Plenário do Supremo Tribunal Federal justamente buscou evitar”, escreve

clica