Direito Global
blog

Justiça Fluvial

A desembargadora Cristina Tereza Gaulia, da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e coordenadora do projeto Justiça Itinerante no estado, participou da 120ª Jornada Itinerante Fluvial. O projeto, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Amapá (TJAP), utiliza um barco, que percorre comunidades ribeirinhas do rio Amazonas, com o objetivo de aproximar a Justiça do cidadão, levando serviços essenciais de forma gratuita, como ação de alimentos, reconhecimento de paternidade, pedidos de guarda, casamentos, emissão de registros civis, entre outros.

Durante seis dias, a magistrada do TJRJ deu orientações aos cidadãos amapaenses e acompanhou as audiências e os atendimentos realizados na embarcação, que esteve no Arquipélago de Bailique, com oito mil habitantes. O local fica a 12 horas, de barco, da capital Macapá. O barco da Jornada Itinerante Fluvial é equipado para atender às demandas da população e conta com cerca de 60 profissionais, entre juízes, promotores, defensores públicos, servidores, cozinheiros, bombeiros etc.

“A experiência junto à Justiça Itinerante Fluvial do Amapá foi uma página especial na história da minha vida como magistrada. Essa é a prestação jurisdicional que penso ser o dever de toda a magistratura nacional. Justiça próxima da comunidade, rápida e eficiente”, ressaltou a desembargadora Gaulia.

clica