Direito Global
blog

Assassino cruel

O homem que matou um bebê dez meses foi condenado a 22 anos de reclusão pelo Tribunal do Júri da Comarca de Palhoça. Lindomar Palhano dos Santos cumprirá a sentença em regime fechado. Atuou pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) o Promotor de Justiça Márcio Conti Júnior.

A criança, que era enteada de Lindomar, foi morta em fevereiro de 2015, quando o réu, aproveitando-se da ausência de sua companheira e mãe do bebê ¿ que estava trabalhando no momento -, atingiu a vítima com fortes golpes na região abdominal e na cabeça. O casal morava junto no bairro Barra do Aririú, em Palhoça.

Segundo apurou-se, o agressor espancou a criança porque ela não parava chorar. Ao notar que o choro havia parado e o bebê estava morrendo, Lindomar tentou dissimular o homicídio ao limpá-la e deitá-la em uma cama.

Ao chegar na residência, por volta das 22h30, a mãe da vítima foi informada por Lindomar de que a criança estava dormindo e não notou que ela tinha falecido, constatando a morte apenas no dia seguinte, quando se desesperou ao encontrar a filha sem vida. A mulher ainda tentou ajuda em um hospital, porém, sem sucesso.

clica