Direito Global
blog

Fabricante de carrocerias

O Juiz de Direito Juliano Rossi, da 2ª Vara Cível de Erechim (RS), deferiu o pedido de recuperação judicial da empresa COMIL Ônibus S/A. A empresa passa por dificuldades financeiras, com um passivo estimado em R$ 430 milhões.

A empresa, fabricante de carrocerias de ônibus, ingressou com pedido de recuperação judicial alegando problemas financeiros decorrentes da crise no mercado de ônibus, do investimento em nova planta industrial sem o retorno esperado, das restrições nas linhas de crédito, da inflação que gerou o aumento dos preços das principais matérias-primas, da redução do estímulo à fabricação de ônibus e da inadimplência do governo federal.

Todas essas circunstâncias levaram a uma queda no faturamento da empresa, especialmente no ano de 2016, que culminaram com o fechamento da unidade fabril no Estado de São Paulo e com a demissão em massa de funcionários.

Conforme a empresa, o pedido de recuperação judicial se deve à necessária readequação de seu passivo, reavaliação de sua estrutura e custos fixos, além de obter um “fôlego” para garantir fluxo de caixa necessário às suas operações.

clica