Direito Global
blog

Moro no Fonacrim

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, abre no próximo dia 3 de outubro, em São Paulo, o Forum Nacional Criminal dos Juízes Federais (Fonacrim), promovido pela entidade e que contará com participação de destacadas personalidades da área jurídica durante três dias de discussões. O juiz Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato, será o palestrante do evento no dia 4, às 9h, abordando o tema “Corrupção e lavagem de dinheiro”. Ele dividirá a mesa com a procuradora Thaméa Danelon e o advogado e professor Pierpaolo Cruz Bottini. O Fórum acontecerá no hotel Renaissance.

Para o presidente da Ajufe, o Fonacrim será uma oportunidade de discussão dos temas atuais atribuídos aos juízes federais, em especial o processo e julgamento dos casos de corrupção. “As principais operações que ocorrem no Brasil estão sob a responsabilidade da Justiça Federal, Lava Jato, Acrônico, Zelotes, entre outras. Por isso, a Ajufe, entidade representativa dos juízes federais do Brasil, realiza o Fórum reunindo mais de 200 magistrados”, disse.

O Fonacrim pretende discutir na capital paulista, nesses dois dias, as grandes questões no cenário do direito criminal brasileiro do contexto da atualidade. Nesse sentido, não só a corrupção e lavagem de dinheiro estarão no foco do evento, mas também temas como a prisão após decisão de segundo grau, o combate ao contrabando e a jurisdição no ambiente digital.

Além de juízes, desembargadores e procuradores federais especialistas na matéria criminal, quatro ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmaram participação no Fonacrim como painelistas: Reynaldo Soares, Maria Tereza Rocha de Assis Moura, Rogerio Schietti Machado e Sebastião Alves dos Reis Filho. A cerimônia de abertura, conduzida pelo presidente da Ajufe, Roberto Veloso, contará com conferências da presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, desembargadora Cecília Marcondes, e da juíza brasileira da Corte Internacional da Haia, Sylvia Steiner.

clica