Direito Global
blog

Advocacia administrativa de coronel

O empresário Marcos Alexandre Barros Rodrigues, de 51 anos, foi preso na noite de sábado por dirigir embriagado na Barra, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo policiais, ele conduzia uma Ferrari vermelha em zigue-zague pela Avenida Olegário Maciel. O filho do empresário, um adolescente de 17 anos, dirigia um Porsche, logo atrás. Os dois foram abordados por PMs do 31º BPM (Recreio) e conduzidos à 16ª DP (Barra da Tijuca).

Os agentes abordaram o motorista ao desconfiar que poderia estar alcoolizado. Ao ser parado, no entanto, Marcos tentou intimidar os policiais, dizendo que era amigo de políticos e de um ex-comandante geral de polícia. O empresário acrescentou ainda que tinha empresas de táxi aéreo, gráfica, consultoria e “até de policiais”. Como os PMs não se deixaram intimidar, ele os desacatou com palavrões.

No trajeto até a delegacia, um coronel da PM, identificado como Marcelo Cesário, tentou convencer os policiais a não registrarem a ocorrência. O coronel acabou autuado pelo crime de advocacia administrativa. Seu caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal Barra. Na 16ª DP, o empresário pagou fiança de R$ 20 mil e foi solto. Ele foi autuado por dirigir embriagdo, entregar veículo a pessoa não habilitada, desobediência. desacato e ameaça aos policiais militares que o abordaram.

Em nota, a Polícia Militar diz que “Os Policiais Militares do 31ºBPM atuaram corretamente, conforme as orientações do Comando Geral da PMERJ”. Sobre a atuação do coronel, a corporação afirma que “As demais circunstâncias serão apuradas pela Corregedoria”. (jornal Extra)

clica