Direito Global
blog

Procurador nega tudo

O professor da Universidade de Brasília (UnB) e procurador do Distrito Federal Rafael dos Santos, acusado de assediar a ex-estudante de direito, Ariadne Wojcik, encontrada morta na tarde desta quarta feira (9/11) em Mato Grosso, negou as acusações. De acordo com o advogado, amigos da moça garantem que ela enfrentava problemas psiquiátricos.

O contato do professor com a moça teria começado durante as aulas de direito tributário na UnB. Após o fim do semestre, Ariadne pediu um estagio ao professor, que a ajudou. “Ela era uma ótima aluna”, disse Rafael em entrevista ao Correio Braziliense. A estudante decidiu sair em abril do estágio, porque achou seria melhor para os dois. Desde então, eles não teriam mais se encontrado pessoalmente, mas trocaram alguns e-mails para falar sobre a monografia que a jovem estava produzindo.

Ao ser questionado sobre ter um relacionamento extra-conjugal com a jovem, o professor disse que não gostaria de falar sobre o assunto.

clica