Direito Global
blog

Um nome cotado

O nome do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Soares da Fonseca é um dos mais cotados para integrar a lista tríplice da Ajufe que será encaminhada ao presidente Michel Temer como sugestão para a substituição do ministro Teori Zavascki, no Supremo Tribunal Federal (STF). Ex-juiz federal, Reynaldo chegou ao STJ oriundo do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª região.

Nascido em 28 de novembro de 1963, em São Luis, no Maranhão, o ministro Reynaldo Fonseca cursou o ensino fundamental e médio no Colégio Maranhense – Irmãos Maristas, em São Luís. A formação acadêmica foi realizada na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde obteve o título de Bacharel em Direito (1985). Especialização em Direito Constitucional (área de concentração: Semiologia Política, com ênfase em Direito, Democracia e Constituinte), pela Universidade Federal do Maranhão, em convênio com a Universidade Federal de Santa Catarina. Tem ainda especialização em Direito Penal e Processo Penal, pela Universidade de Brasília – UnB.

Reynaldo Fonseca iniciou sua vida profissional como servidor do Poder Judiciário. Entre 1982 e 1986 passou pelo Tribunal de Justiça do Maranhão e pela Justiça Federal. Em 1989, já na condição de procurador do Estado do Maranhão, seguiu para Brasília onde foi nomeado assessor do primeiro presidente do TRF, desembargador federal Alberto Vieira da Silva, atuando, principalmente, na área de recursos especiais e extraordinários da Presidência.

No ano de 1992, ingressou na magistratura como juiz de direito substituto do Distrito Federal e Territórios. Logo em seguida, aprovado em concurso, no ano de 1993, tornou-se juiz federal substituto da 4ª vara da Seção Judiciária do Distrito Federal. Como juiz federal, Reynaldo Fonseca passou ainda pela Seção Judiciária do Maranhão, onde foi diretor do Foro, cargo que também ocupou na Seção Judiciária do DF.

clica