Direito Global
Sem a toga

Gravatas italianas

Quando era presidente da Câmara, o saudoso deputado Eduardo Magalhães gostava de exibir a sua coleção de gravatas todas, segundo ele, made em Italy. Certa vez, o então presidente do STF, ministro Sepúlveda Pertence viajou com o seu assessor de imprensa para um compromisso na Corte italiana. Na hora de folga, Pertence e o assessor passeavam pelas ruas próximas à Via Del Corso quando o ministro avistou o filho de ACM comprando gravatas em um camelô.

– Quer dizer que as suas lindas gravatas italianas são compradas em barracas de camelô em Roma ? indagou às gargalhadas Pertence ao deputado baiano, seu amigo de longa data. Constrangido, Eduardo Magalhães, gaguejando muito, não conseguiu explicar ao sempre irônico e divertido presidente do Supremo.

Os dois saíram juntos rindo muito pelas ruas de Roma.

clica